G2Tecnologia | SAP Business One, Consultoria SAP

Como saber qual é o regime tributário para a sua empresa?

15 abr

Como saber qual é o regime tributário para a sua empresa?

Mais do que ter o domínio sobre as operações na sua empresa, controlar as finanças determina o sucesso dos resultados. Para isso, é preciso conhecer desde o pagamento mensal de salários ao que é o regime tributário e qual é o mais adequado para seu negócio.

Para escolher o melhor regime de apuração de impostos vale para todo o ano-base, é preciso fazer a análise do mercado em que sua empresa está inserida. Caso isso não seja feito adequadamente, além de o empresário correr o risco de pagar impostos desnecessários, ele pode ter problemas fiscais com a Receita Federal e comprometer as finanças da empresa. Por isso, é importante escolher de forma eficiente o regime mais adequado para seu empreendimento.

Aprenda a escolher o regime tributário ideal para a sua empresa em nosso post de hoje. Confira!

O que é regime tributário?

O regime tributário adotado por uma empresa é o que definirá a apuração dos impostos pagos por ela. No Brasil, Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real são os três tipos de regime tributário.

Veja qual é o melhor para seu negócio:

Simples Nacional

Grande parte das empresas brasileiras estão nesse regime, e a forma mais simples na administração da agenda tributária e as alíquotas de impostos menores são as maiores vantagens na escolha deste tipo de tributação. A alíquota varia em função da área de atuação do empreendimento e o valor médio de recolhimento varia entre 4% e 17,42%.

Um fato que simplifica os trâmites dessa modalidade é o pagamento de forma unificada, mesmo com encargos previdenciários do empresário, além da apuração com base na receita bruta.

Lucro Presumido

Se seu negócio tem lucro superior a 32% do faturamento bruto, esse é o regime tributário mais vantajoso. Neste acaso, há um impacto no Imposto de Renda (IR) de 15% sobre 32% do faturamento bruto. Se há valor excedente, há um adicional de 10%, calculado sobre essa cifra, e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de 9% sobre os 32% do faturamento bruto.

Esse regime é recomendado para empresas que não tenham grande volume de despesas dedutíveis e que não se interessam pelos créditos do PIS e Cofins.

Lucro Real

Neste caso, as empresas de grande porte são maioria, já que têm grandes despesas ou são obrigadas a adotá-lo por força da lei. O controle da contabilidade deve ser rigorosa, pois só as despesas comprovadas devem ser analisadas para dedução ou compensação.

A periodicidade de recolhimento do IR para Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido pode ser trimestral ou mensal. Além disso, possibilidade de compensação de prejuízos em anos fiscais anteriores é uma vantagem. Porém, como já afirmamos, para este tipo de regime tributário é preciso ter uma contabilidade criteriosa.

Ao escolher o regime tributário para sua empresa, saiba que é importante:

  • Conhecer os modelos aplicáveis à sua empresa e, regularmente, observar se ainda é o mais adequado;
  • Analise sua empresa como um todo. É errado optar por um regime somente porque pagará uma alíquota e contribuição social menor, por exemplo;
  • Compare o regime Simples Nacional com o Lucro Presumido, caso sua empresa tenha poucos ou nenhum funcionário, pois, para uma empresa entrar no Simples, é necessário que tenha uma folha salarial média ou grande;
  • Caso tenha dúvida sobre a escolha do regime tributário mais adequado para sua empresa, procure um contador com experiência e conhecimento em análise de porte do negócio, área de atuação, estudo de mercado, boas ideias de gestão, entre outras demandas.

Agora que você já sabe o que é regime tributário e os que são adotados no Brasil, já se sente mais bem preparado para escolher o ideal para a sua empresa? Aproveite e leia o nosso post sobre como melhorar a eficiência operacional da sua empresa!

One comment

  1. […] de entrega da ECD (Escrituração Contábil Digital) foram alteradas para empresas optantes pelo lucro presumido, Sociedade em Conta Participação (SCP), empresas imunes e isentas. Foram definidas exceções de […]

%d blogueiros gostam disto: