SAP Business One e Consultoria SAP

Aprenda como fazer um fluxo de caixa de uma vez por todas

28 abr

Aprenda como fazer um fluxo de caixa de uma vez por todas

Você sabe como fazer um fluxo de caixa corretamente? Essa ferramenta é essencial para a gestão de um negócio e contribui para o seu crescimento saudável e duradouro. Entretanto, mesmo sendo tão relevante, é algo que ainda gera dúvidas em muitos gestores e empreendedores.

Caso você se sinta inseguro em relação ao fluxo de caixa, não se preocupe! Neste post vamos te mostrar o que é esta ferramenta financeira, como fazê-la, os cuidados que você precisa ter, além de dicas para que ele faça a diferença em sua gestão e em sua empresa.

Quer aprender? Então, continue atento!

O que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta financeira que apresenta o fluxo de recursos disponíveis em um determinado momento na empresa. Trata-se, então, de um mecanismo de controle financeiro que registra entradas e saídas de capital para possíveis análises e verificações e, portanto, aperfeiçoa a gestão empresarial.

Apesar do nome, é preciso ter cuidado, pois ele não deve apresentar apenas os valores de caixa da empresa, mas todos aqueles que se referem a recursos financeiros. Dessa forma, deverá utilizar também o saldo das contas-corrente — pois fazem parte de sua movimentação.

Ao realizar um correto fluxo de caixa o gestor tem uma visão mais sistemática da empresa e define com precisão a realidade financeira de seu negócio. Ou seja, ele tem um maior domínio da situação e, assim, consegue trabalhar de maneira mais estratégica e eficiente.

Como fazer um fluxo de caixa?

Saber o conceito já é um passo importante, mas não garante o sucesso dessa ferramenta. Por isso, a partir de agora vamos ajudá-lo a fazer um fluxo de caixa corretamente. Acompanhe:

1. Identifique e separe todas as saídas e entradas

O primeiro passo para realizar um fluxo de caixa perfeito é separar as entradas e saídas em seu caixa.

No caso das entradas, registre diariamente todos os valores recebidos referentes às vendas e prestações de serviços. Já em relação às saídas, é interessante separá-las em três grupos:

  • fornecedores — gastos com fornecedores;
  • despesas — custos operacionais, como água, luz e telefone;
  • outras despesas — pagamento de tributos e empréstimos, por exemplo.

Essa separação por categorias é importante para manter as contas da empresa organizadas e facilita a análise do gestor. Em resumo, ele terá acesso rápido e preciso aos dados e identificará que tipo de despesa tem afetado seu lucro.

Ademais, os valores devem ser inseridos em uma planilha eletrônica ou, de preferência, em um software de gestão, já que esta solução poderá gerar diversos relatórios e fazer a integração dos diversos departamentos com o seu fluxo de caixa.

2. Encontre o resultado por período

Após inserir esses dados na planilha, é hora de encontrar o resultado por período, que pode ser diário, semanal, mensal ou anual.

A operação é bastante simples: basta somar todas as entradas e subtrair as saídas. O fruto dessa comparação é o chamado fluxo de caixa e representa o valor de recursos disponíveis naquele momento.

Ressalta-se que esse processo pode se tornar ainda mais ágil e seguro com a utilização de uma ferramenta de gestão adequada, evitando as falhas comuns existentes em processos manuais.

Como fazer o cálculo do lucro?

Como é do seu conhecimento, o lucro é representado por aquilo que você ganha menos aquilo que você gasta para colocar a empresa em funcionamento. Apesar disso, alguns gestores se perdem ao calcularem, pois não consideram todas as despesas de seu negócio.

Assim sendo, é essencial que você registre toda e qualquer despesa de sua empresa, independentemente de seu valor individual. Frisa-se que, no final do mês a soma de pequenos gastos podem representar uma grande quantia e afetar a lucratividade da empresa.

Tenha o hábito de acompanhar esse dado e verificar se o que você tem gasto para executar os serviços e produzir um produto é maior do que está ganhando. Caso isso ocorra, seu lucro está sendo comprometido e, certamente, sua empresa começará a enfrentar problemas.

Quais cuidados você deve ter ao elaborar o fluxo de caixa?

Para que seu fluxo de caixa esteja sempre atualizado e seja útil para a tomada de decisões, é preciso atualizá-lo diariamente, uma vez que isso fará com que ele reflita a posição atual dos recursos da empresa.

Além disso, é preciso tomar cuidado com os cheques pré-datados tanto recebidos quanto utilizados para pagamento, pois estes só devem efetivamente ser registrados quando forem descontados.

Também, conforme mencionado anteriormente, deve-se prestar bastante atenção no registro de todos os pagamentos e recebimentos, já que valores pequenos costumam passar desapercebidos, mas fazem a diferença no final do mês.

Como ter um fluxo de caixa ainda mais eficiente?

Ao utilizar um bom software de gestão, uma possibilidade interessante é a realização do fluxo de caixa projetado, o qual possibilita conhecer e planejar as entradas e saídas de recursos.

Atualmente, é comum que as empresas recorram a linhas de crédito para investirem em infraestrutura ou até em projetos de expansão de sua rede. No entanto, a contratação desses recursos deve ser acompanhada de muito planejamento e, conhecer o que se tem a receber e pagar no futuro é essencial para conseguir quitar o financiamento.

Essa forma de projeção é muito útil ao gestor, pois lhe fornece uma visão mais realista do futuro de seu empreendimento. Com isso é possível, por exemplo, identificar distorções entre as datas de recebimento dos clientes e as de pagamento aos fornecedores, evitando atrasos no cumprimento de suas obrigações.

Além disso, é interessante observar que o fluxo de caixa pode servir de fundamento para elaboração de um orçamento empresarial, se tornando, portanto, uma excelente ferramenta de gestão e planejamento.

E então, viu como fazer um fluxo de caixa de maneira correta é importante para o sucesso de seu negócio? Com a alta concorrência no mercado e a crise econômica pela qual atravessa nosso país, as empresas precisam adotar mecanismos que facilitem o controle de suas finanças e a redução de custos de maneira eficiente. Portanto, aproveite os conhecimentos adquiridos hoje para melhorar a performance de seu empreendimento!

Antes disso, temos uma dica valiosa para você! Já assinou a nossa newsletter? Caso ainda não seja assinante, não perca tempo! Cadastre-se para receber gratuitamente e em primeira mão todas as atualizações aqui do blog!

%d blogueiros gostam disto: