G2Tecnologia | SAP Business One, Consultoria SAP

Saiba como precificar um produto com 5 dicas

10 nov

Saiba como precificar um produto com 5 dicas

Muitos empreendedores têm dúvidas sobre como precificar um produto. Adotar, sem critérios, os números praticados pela concorrência ou dobrar o valor de compra dos insumos e mercadorias são práticas comuns no meio empresarial, mas que podem ser fatais para o negócio caso o preço estabelecido não seja suficiente para manter as atividades, garantir capital de giro e remunerar os sócios.

Para entender um pouco mais sobre precificação, acompanhe nossas 5 dicas a seguir!

Mensure seus custos

Não é possível entender como precificar um produto sem passar, primeiro, pela mensuração dos seus custos, uma etapa essencial na gestão do estoque.

Nesse momento, a maior preocupação do empreendedor deve ser a apuração do custo de uma unidade de seu produto, mercadoria ou prestação de serviço. Para isso, você precisa conhecer os custos fixos e variáveis.

O custo fixo tem relação com a estrutura de sua empresa e envolve valores que você vai ter de pagar mesmo que não produza ou venda durante o período. São gastos como aluguel ou contas de consumo, que precisarão ser rateados conforme a necessidade do produto. Já o custo variável compreende valores proporcionais ao seu nível de atividade, como os materiais necessários para fabricar um produto.

Para chegar aos custos, analise a linha de operação da sua empresa e contabilize todos os valores incorridos até o momento da disponibilização do produto para venda.

Conheça as despesas

Entenda que o custo refere-se ao esforço da empresa para destinar o produto para venda, enquanto as despesas são os gastos que ocorrem após essa etapa e devem fazer parte da formação do preço.

Entre as despesas, estão incluídos os valores a serem pagos, por exemplo, em tributos, publicidade e propaganda e comissões para vendedores.

Acompanhe a concorrência

O custo, normalmente, é o ponto de partida para compreender como precificar um produto. No entanto, você pode tomar o caminho inverso e aplicar um preço similar ao da concorrência, desde que tenha total ciência a respeito de sua estrutura de custos para que o valor estabelecido seja suficiente para pagar a produção.

Na verdade, a concorrência deve ser sempre um fator de referência na formação do preço. Isso porque, mesmo se o seu cálculo partir do custo, é necessário comparar os seus preços com os do mercado para que o resultado final esteja em sintonia com o que é praticado no seu ramo de atuação.

Considere o valor agregado

Você pode precificar, também, por meio do valor agregado. Nessa metodologia, o ponto central é considerar o valor de aspectos intangíveis, como exclusividade no mercado, diferencial do produto ou retorno garantido e mensurável para o cliente.

Porém, para que você saiba como precificar um produto por meio do valor agregado, é necessário ter o domínio da sua estrutura de custos e conhecer os preços da concorrência.

Use o preço como estratégia

O preço é fator fundamental nas estratégias da empresa, principalmente se seu objetivo é manter um fluxo de caixa saudável. Compreender todo o caminho até a definição do preço permite atuar de forma diferenciada junto ao seu público-alvo, concedendo descontos e divulgando promoções para aumentar as vendas.

Você pode até atuar de forma mais agressiva e manter produtos com margem de lucro zerada (ou que dão prejuízo) no seu mix, de maneira que funcionem como atrativos para que o público compre outros itens mais rentáveis, compensando a venda das “iscas” abaixo do custo.

Você precisa saber como precificar um produto se quiser manter a saúde financeira do seu negócio. Para facilitar a gestão dos custos e formar o preço da melhor maneira, conte com um sistema ERP efetivo no tratamento dessas informações para que a tomada de decisão seja cada vez mais assertiva.

Ficou com alguma dúvida? Deixe sua pergunta aqui nos comentários!

%d blogueiros gostam disto: