SAP Business One e Consultoria SAP

Saiba como ser eficiente na tomada de decisão de sua empresa

06 nov

Saiba como ser eficiente na tomada de decisão de sua empresa

Independentemente do tamanho de sua empresa, a tomada de decisão é algo que faz parte de seu cotidiano — sejam elas menores ou complexas  e que influencia nos resultados de sua firma.

Mas como tomar a decisão correta ante as diversas atividades de sua empresa? Se essa é a sua dúvida, então leia esta postagem.

Aqui, abordaremos os tipos existentes, os perfis dos decisores e algumas ferramentas que, com certeza, te auxiliarão neste processo, tornando-o mais assertivo. Boa leitura!

Quais são os tipos de decisão?

Atualmente, podemos identificar cinco tipos de decisão que uma empresa deve tomar em seu dia a dia, sendo elas:

  • programadas: são as decisões de rotina de sua empresa e que possuem uma metodologia definida para que qualquer pessoa pode seguir;
  • não programadas: aqui estão todas as decisões cotidianas que não se enquadram na definição anterior.
  • estratégicas: são todas as decisões que impactam diretamente na estratégia e nos objetivos da firma a longo prazo;
  • táticas: são aquelas que visam o alcance de objetivos de médio prazo e que direcionam os resultados de longo prazo;
  • operacionais: também chamadas de administrativas, visam os resultados à curto prazo, mas que estão diretamente ligadas aos resultados de longo prazo da empresa.

Todas as decisões de uma empresa podem ser enquadradas em uma dessas definições, portanto, identificar qual grupo ela pertence é essencial para se determinar quais serão os resultados esperados.

Agora que você conhece os tipos de decisão, vamos compreender um pouco mais sobre os perfis de decisores e como cada um se adéqua às variedades existentes.

Quais são os tipos de decisores?

Em uma matéria no portal da revista EXAME, a consultoria Hogan Assessments elencou os 8 perfis mais comuns dos tomadores de decisão nas empresas. Vamos conhecê-los.

1. Auditor

É o tipo de decisor que se apoia em dados numéricos para a tomada de decisão. Esse é um excelente resolvedor de situações pragmáticas e de curto prazo, contudo, não é o mais indicado para as de muito tempo.

2. Cirurgião

Este tipo de profissional é excelente na tomada de decisões rápidas e de fácil implementação, principalmente quando se precisa de uma resposta urgente e com agilidade.

Contudo, por não se basear em dados concretos e análises, possui pouco sucesso em decisões de longo prazo.

3. Jogador de cassino

Capaz de tomar decisões de forma rápida e intuitiva, geralmente é levado pelo impulso, mesmo quando não há informações o suficiente. Este perfil busca por resultados imediatos.

Assim como os dois primeiros, não é o perfil ideal para as decisões de longo prazo, pois baseia-se apenas em sua intuição.

5. Operador da bolsa

Este perfil indica profissionais que baseiam suas decisões em resoluções calculadas e cuidadosas, buscando resultados concretos e imediatos. Porém, não se arriscam muito e evitam as que não conseguem quantificar, incluindo as de longo prazo.

6. Investidor

Este perfil também se baseia em dados para tomar as melhores decisões, agindo de podo um pouco mais lento do que os outros perfis. Ele não pensa duas vezes antes de abrir mão de resultados imediatos ante aos de longo prazo, o que o torna pouco eficiente nas urgentes.

7. Tributarista

Utilizando dados concretos para se defender de possíveis ameaças específicas, este é o perfil deste decisor. É excelente na tomada de decisão de longo prazo, mas quando é preciso escolher uma alternativa rápida, ou mais criativa, ele não possui muito sucesso.

8. Político

Os profissionais que possuem este perfil são capazes de tomar decisões rápidas, sempre com uma visão global da situação, visando vantagens competitivas ao longo prazo. Apesar de tomar fazer escolhas rápidas, uma situação que demanda um imediatismo é o seu ponto fraco.

Sua principal característica é optar por qualidade nas decisões em detrimento ao pragmatismo.

Procure se identificar com algum desses perfis e descubra qual o seu modo de fazê-lo em sua empresa. Muito além de apenas um perfil, eles são fatores que influenciarão na tomada de decisão de seu empreendimento e nos resultados obtidos com ela.

Quais ferramentas eu posso utilizar?

Apesar de alguns perfis não se basearem em dados para tomar uma decisão, esse não é o ideal. Conhecer a fundo a sua empresa, o mercado e o perfil de seus clientes é essencial para qualquer decisor que busca o sucesso.

Mas quais são as ferramentas que eu devo utilizar para extrair os dados que eu preciso? Vamos ver algumas abaixo.

1. Análise interna

Ante de mais nada, você deverá conhecer como está a sua empresa no momento. Esta é uma análise um pouco demorada, mas fazê-la com certa periodicidade te dará informações consistente e atualizadas sobre a sua firma.

2. Análise externa

Uma vez que você conhece a realidade de sua empresa, você deve olhar para o mercado e levantar todas as informações pertinentes ao seu empreendimento. É nessa análise que você descobrirá se aumentou o número de concorrentes e se o mercado está em crescimento ou retração.

3. Levantamento de público

O perfil dos públicos de uma empresa está em constante evolução, logo, é fundamental que a firma esteja atualizada sobre qual é este perfil e conhecer a fundo quais são os desejos e necessidades deles.

Por meio da análise de públicos é possível verificar tendências e oportunidades de mercado ainda não exploradas, auxiliando, principalmente, na decisão de investimento em melhorias ou mudanças em seus produtos ou serviços.

4. Matriz e análise SWOT

Agora que você já reuniu as informações que você precisava, está na hora de inseri-las na matriz SWOT e analisar quais são os pontos forte e fracos de sua empresa, além de oportunidades e ameaças de mercado.

O resultado da análise da matriz SWOT é o básico para a tomada de decisão de uma empresa.

5. Benchmarking

Apesar de ser uma análise comparativa, por meio do benchmarking é possível verificar o que seus concorrentes estão fazendo e está funcionando e, então, importar essas práticas para sua empresa, adequando-as à sua realidade.

Independentemente da situação, sua empresa deverá compor um planejamento estratégico para basear a decisão, garantindo que os resultados sejam devidamente alcançados.

Agora que você já sabe como agir na tomada de decisão, aproveite sua visita ao nosso blog e veja este artigo sobre como fazer o seu controle patrimonial.

%d blogueiros gostam disto: